quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Novos Médicos

Final de ano em Santa Maria pipoca os preparativos para o vestibular, mas também os bailes de formatura. Participei recentemente da festa de Formatura de Medicina. Emocionante. Alias toda formatura é linda. Minha prima Karine colou grau. Primeira médica na família. Todo mundo muito orgulhoso e feliz. Uma profissão muito sedutora e importantíssima. Imaginei que em cada rosto ali presente que a partir daquele momento se tornava médico (a) estava estampada a satisfação de ter conseguido conquistar uma vaga numa universidade pública e num curso que é tão concorrido como o de Medicina. Percebi o orgulho de todas as famílias presentes (que literalmente lotaram o Ginásio do Clube Recreativo Dores), todos que ali estavam como convidados de uma maneira ou outra foram importantes no processo de formação do médico (a) que recebia seu título, enfim.A vida começa com os cuidados deste profissional. É geralmente nos hospitais que os primeiros sons das pessoas que recém chegam no mundo são ouvidos. É através do carinho, da dedicação e principalmente da competência do médico (a) que a vida começa a se desenvolver. Pediatras, clínicos gerais, cardiologistas, otorrinolaringologista, oftalmologista, ginecologistas. Etc. Precisamos dos médicos (a), confiamos a nossa vida a estes profissionais. Por isso, certamente creio que a minha prima e todos os novos médicos que colaram grau recentemente têm exata consciência da importância e da responsabilidade desta profissão e que saberão exerce-la com dedicação, humanismo e muita ética. Que jamais façam da Medicina algo puramente profissional e sim façam do exercício desta profissão uma vocação de amor, respeito ao próximo e dedicação pela vida. Que estes novos profissionais da saúde se tornem inesquecíveis para cada novo paciente. Sejam marcantes pelo empenho, eficiência. Que a saúde venha a surgir aliviando a doença e que a vida possa geralmente vencer a morte. Que jamais deixem de atender um chamado, um pedido de socorro eventual, afinal é uma profissão em que a referência do “ser médico (a)” é algo que não estabelece horários, rotinas, dias, enfim.Parabéns aos novos médicos (a), formandos de Medicina/UFSM 2006. Parabéns Karine. MUITO SUCESSO!

Andressa da Costa Farias
Publicado no jornal A Razão, dia 05/12/2006 e no jornal Diário de Santa Maria, dia 14/12/2006 em Santa Maria-RS.

Nenhum comentário:

O sinônimo da palavra AMOR

Acredito que a palavra “MÃE” deve ser uma das mais ditas em cada língua neste mundo. Não tem como negar que a mãe é a pessoa que possui o no...