domingo, 28 de fevereiro de 2010

As vontades humanas

Aconteceu muito rapidamente. Eu tentava quase que em vão chavear o portão da entrada do prédio. Este teimava em não fechar. De repente alguém se aproximou do outro lado da grade. Era um rapaz escabelado, pele escura, bermuda, camiseta "surrada", jaqueta verde. Me deu um susto. Justamente tentava deixar trancado o portão por causa da dita violência urbana e o sujeito ali bem perto com um ar ameaçador. Pediu uma moeda. Na ânsia de que ele fosse embora logo eu revistei rápido a minha bolsa e dei-lhe a "dita cuja". Rapidamente foi se afastando e dizendo que ele queria mesmo era um bom prato de comida com arroz e feijão. Tinha até a "vasilha" na mão. Não deu tempo de pedir para ele esperar. Eu tinha isso em casa para lhe oferecer. Ele se afastou. Eu ainda ali tentando fazer o maldito portão trancar. Desisti.
Subi as escadas pensando nas vontades humanas.
Uns querem um carro novo.
Outros ir para o exterior. Sair do interior.
Tantos querem comprar no shopping.
E outros gastar com jóias.
Alguns querem um grande amor. A casa própria. O perdão de alguém. O amor de alguém. Enfim,
cada qual com sua necessidade ou vontade. E estes anseios por mais ambiciosos que sejam sempre parecem mais importante do que o dos outros.
Ele só queria um prato de comida. Matar a fome.
Eu só queria que situações como esta (em pleno século XXI) não precisassem existir.

Andressa da Costa Farias
Floripa, 28 de fevereiro de 2010.

"
O Bicho

Vi ontem um bicho
Na imundície do pátio
Catando comida entre os detritos.

Quando achava alguma coisa,
Não examinava nem cheirava:
Engolia com voracidade.

O bicho não era um cão,
Não era um gato,
Não era um rato.

O bicho, meu Deus, era um homem.

Manuel Bandeira.
Rio, 27 de dezembro de 1947

http://www.youtube.com/watch?v=6Gr6lI4Fhis

36 comentários:

Fabrício disse...

Que coisa, amiguinha!
O melhor seria sempre pensar em poder ajudar primeiro, não pensar q outra pessoa nos pode fazer mal. Mas muitas vezes nos sentimos ameaçados. Ameaça que pode ser real ou não. É triste lembrar viver em um mundo assim em pleno sec. XXI, como tu disseste.

Tang disse...

Infelizmente, ao invés de vivermos, temos medo. Tenho medo de passear à tardinha com meu filho na rua, tenho medo de ir a uma praia mais deserta, tenho medo de deixar uma fresta na janela sem grade, tenho medo de parar o carro à noite pra tirar uma foto da lua... Tenho tanto medo... Por mim, pelo meu filho. Uma pena que ele não terá a mesma liberdade que eu tive na minha infância, de ir buscar chiclete no armazém de bicicleta, empinar pipa sozinha na rua, de ficar até tarde sentada na calçada com os amiguinhos ouvindo e contando histórias de terror...Não por falta de oportunidade, mas porque não vou deixar. Não posso. Por medo, vou proibi-lo de viver essas minúsculas aventuras que contribuem para tornar a infância algo tão singular e inesquecível... Bjos amiga

tamyres disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
tamyres disse...

Infelizmente essa é a realidade em que vivemos, pessoas com fome, sem teto, desabrigadas. Mas por que tem pessoas tão egoístas? Tão gananciosas, que não compartilham nada com o próximo? Até o governo, que abandona locais, que podiam ser construídas casas?
Talvez seja a falta de amor, respeito, compaixão e compreenção da pessoa necessitada, ou até a ganancia por bens materiais.
Essas perguntas nos fazem refletir a realidade de hoje...


Tamyres M. Machado
Turma 82

dudazudinhah disse...

Hoje em pleno século XXI, temos muitas violências domesticas, violências ao menor ao idoso e ao deficiente físico.
Porque tudo isso? muitas gentes falam hoje mais não sabem o dia de amanhã.
e se fosse você?
não faça mão ao próximo porque mais cedo ou mais tarde pode ser você.

MARIA EDUARDA BERNARDO SOUSA
TURMA 82

ana paula disse...

tens razão essa é a nossa realidade infelizmente, e não há muita coisa a fazer, mas temos que sempre tentar ajudar ao proximo as coisas minimas que fazemos para elas para nós pode parecer pouco, mas diante dos olhos deles significa muito, entao tentesempre fazer o possivel para ajudar.

ANA PAULA HORN
TURMA:71

Anônimo disse...

é horrivel como hoje em dia, ainda possa existir pessoas desabrigadas, sem teto, sem alimento, sem nada. É muito ruim saber que existem pessoas passando fome, por enquanto que nós estamos aqui, comendo com fartura e as vezes ate rejeitando alguma coisa. Acho que podemos ajudar assim, fazendo a nossa parte, ajudando como podemos, se cada um ajudar em alguam coisa, podemos conseguir 'um dia' alguma coisa, pois pior que esta não pode ficar .

Blanca Breitenbach
turma : 81

Ligia disse...

apartir dos 16 anos podemos decidir se votamos ou não. apartir dos 18 o voto é obrigatorio. se todos nois pararmos para refletir e agir com responsabilidade isso não estaria acontecendo, todos nois temos capacidade de melhorar. não devemos colocar a culpa em alguém, devemos mudar nossas atitudes...


Ligia Dambros Cardoso
Turma 82

Leticia disse...

O poema "O Bicho" é muito legal, pois demonsta oque ainda tem entre os homens e eu queria que as pessoas refletissem mais antes de dizer NÃO à outra que nessecita de ajuda.


Leticia V. Pereira
Turma: 82

Marcelo disse...

Legal os comentários dos alunos. Boa experiência compartilhada. Beijos.

adriano disse...

Seu texto é muito bom. traz consigo aquela concisão que a modernidade textual exige de nós.

quanto ao tema, é triste sair caminhado por aí e a cada esquina ver alguém deitado na rua. é triste ver uma pessoa com um filho pequeno num braço e uma lata para pedir moedas no outro.

o que fazer? não sei. não tenho solução para este problema. acredito que um primeiro passo seja, o não desprezo.

quando passamos apressados por estas pessoas, fingindo que elas não estão alí, ignoramos o problema. isso é cruel. é preciso olhar para estas pessoas, se sensibilizar, dizer um "oi", dar uma moeda, escrever sobre elas em nossos blogs... fazer o problema vir a tona, não ignora-lo, como é o mais comum.

que deus nos proteja de nossa indiferença.

abraço, vou seguir teu blog.

Anônimo disse...

Hoje em dia ninguém se preoculpa com o próximo so querem saber de si mesmo não importando o que o outro acha, so se emportando com bens materiais.Se as pessoas se ajudassem mais o mundo nao teria tanta violencia porque o politico rouba e nao acontece nada mas quando alguem de classe media baixa rouba e presa sem direito algum por isso eu digo se ponha no lugar de outra pessoa para ver o que bom Nome: Lucas figueredo Do Santos Turma: 81

Anônimo disse...

E hoje em dia a vida é assim, esse pelo menos pediu uma moeda ou um prato de comida,outro poderia roubar sua bolsa.Com um pote na mão ele pedia uma moeda ou um prato de comida,a situações como estas que eu também não gostaria que existissem

turma:71
nome:Jacson S.O

Andreza A. D. T: 81 disse...

Esse texto é muito interessante, por que ele fala sobre as VONTADES HUMANAS, enquanto um tentava trancar o portão o oiutro só queria um prato de comida!
VONTADES HUMANAS

kleiton disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
kleiton disse...

infelizmente, este é o pais que vivemos. Pessoas em esquinas e calsadas pedindo uma moeda de 10 centavos ou um prato de comida e nós, sempre se sentindo ameacãdos e imagine estas pessoas que vivem na rua como elas não devem se sentir.

Kleiton Vargas
Turma:81

Anônimo disse...

Pior do que o fato de que a fome ainda exista, é o fato de que todos nós tapamos os olhos para essa verdade. E rejeitamos isso. só paramos para pensar na fome e na desgraça de uma pessoa quando vemos isso de perto. E nos questionamos, por que ninguém faz nada? e se nós mesmos não nos mexemos.

Júlia D. Torquato
Turma: 82

avante disse...

É eu concordo com a professora q a fome deve acabar de vez.Mais pelo o que eu vejo o tanto de pessoas desabrigadas passando fome sen um tustão parece impocivel.
Maiseu gostei do blog nota 10
aluno: felipe
turma: 71

Anônimo disse...

Infelizmente essa é a nossa realidade, deveriamos sempre ajudar o próximo, mais com o mundo em que vivemos fica muito dificíl, pois assim como tem gente que apenas vai pedir um prato de comida, também tem gente que vai até você com a intenção de roubar. Tem pessoas que não ajudam os outros porque não tem coração, mais algumas pessoas não ajudam por medo, e isso é muito triste..

Maria Luiza Vargas
Turma: 81

Anônimo disse...

Infelizmente, a onde nos vivemos nao tem pessoas que possa ajudar hum as outros... e muita pessoa com fome sem teto etc..



gilberto
turma:71

Vinicius disse...

Esse texto é muito interessante, por que ele fala sobre as VONTADES HUMANAS, enquanto um tentava trancar o portão o oiutro só queria um prato de comida!
VONTADES HUMANAS

nome: vinicius c. turma: 81

Ricardo disse...

Isso em pleno Sec. XXI Pessoas maltratando outras, violença domestica, urbana Isso é um caos.

Ricardo M. gonçalves
turma: 82

adriana disse...

Minha amiga querida...
Lendo teu texto sobre "As vontades humanas" e o poema "O bicho" do Manuel Bandeira, logo lembrei do Paulo Ghiraldelli Jr, qdo ele diz em seu livro "Filosofia da Educação" que Filosofia é justamente a "desbanalização do banal". É pensar sobre coisas que, para muitos, parece banal, corriqueiras e comuns. O filósofo é aquele que não se deixa levar pela passividade das coisas. Questões como essas, desigualdade social, fome, que nos tocam profundamente e que nos fazem pensar, quando não são negligenciadas, muitas vezes são consideradas triviais por muitas pessoas e, por isso, são justificadas com frases do tipo "o mundo é assim mesmo" ou "as coisas são assim mesmo". Fico feliz em saber que pensamos diferente destas pessoas e que ainda expressamos nossa indignação e idealizamos algo diferente - melhor para as proximas gerações.
Gostaria que as pessoas não encarassem questões como essas como se fossem coisas "normais ou naturais" da sociedade mas, gostaria sim, que dentro de cada pessoa pudesse existir um filósofo que pense e reflita sobre nossa sociedade. É preciso imbuir em nossas crianças um ideal de vida para que no futuro nossa sociedade seja diferente. Parabénsss!!

jardel disse...

Essa cronica que trabalhamos em sala de aula, foi muito importante para mostrar a realidade da vida.
E também para conheser as diferenças sociais existentes na nossa sociedade.

Thays Peres disse...

Achei muito interessante essa crônica para as pessoas refletirem um pouco sobre a vida, pois infelizmente em pleno século XXI esse é o mundo em que vivemos, com muita violência doméstica, pessoas passando por dificuldades como não terem um teto para morar, não terem o que comer, isso é muito triste, e é até difícil de acreditar que um ser humano como todos passe por tamanha dificuldade e outros não. Mas temos que pensar que ajudando o próximo, você está ajudando a si mesmo, pois é muito prazeroso ajudar alguém que passa por dificuldades seja ela qual for. Pense nisso!

Anônimo disse...

como que pode existir ainda isso ,essa descriminação ,mesma se a pessoa não tiver uma boa aparencia nos não podemos jugar ela.infelizmente e esse o mundo onde que vivemos hoje. ..... aluno:Valmir liberato mazzini turma:81

Anônimo disse...

como pode ter ainda tanto preconceito com as pessoas ,mas e esse o planeta que vivemos ,infelizmente não e tão fasio assim mudar o pensamento do mundo.......... aluno:Valmir liberato Mazzini turma:81

Anônimo disse...

Infelizmente essa é a realidade em que vivemos, pessoas com fome, sem teto, desabrigadas. Mas por que tem pessoas tão egoístas? Tão gananciosas, que não compartilham nada com o próximo? Até o governo, que abandona locais.
Acho que podemos ajudar assim, fazendo a nossa parte, ajudando como podemos, se cada um ajudar em alguam coisa, podemos conseguir 'um dia' alguma coisa, pois pior que esta não pode ficar .


Thifani Linhares
Turma: 81

Anônimo disse...

Infelizmente essa é a realidade em que vivemos, pessoas com fome, sem teto, desabrigadas. Mas por que tem pessoas tão egoístas? Tão gananciosas, que não compartilham nada com o próximo? Até o governo, que abandona locais.
Acho que podemos ajudar assim, fazendo a nossa parte, ajudando como podemos, se cada um ajudar em alguam coisa, podemos conseguir 'um dia' alguma coisa, pois pior que esta não pode ficar .


Thifani Linhares
Turma: 81

kevin disse...

Essa cronica que agente trabalhamos em sala, foi importante para mostrar a realidade da vida.
Também para reconheser as diferenças sociais existentes na nossa sociedade.

karine disse...

È infelizmente uma realidade q temos que comviver todos os dias no sec. XXI principalmente como essa "cronica" mostra uma pessoa pidindo um prato de comida para matar a sua fome.
Mais foi muito legal a realidade dessa cronica

Matheus kempner disse...

é horrivel ainda ajente ver pessoas presisando de comida,lugar para morar...
que nem uma parte da cronica que fala que ele só queria um prato de comida por que ele estava com fome.
talvez estas perguntas fazem, refletir os sentimentos de algumas pessoas para as outras...

ANA PAULA disse...

Infelizmente essa é a realidade em que vivemos, pessoas com fome, sem teto, desabrigadas.Talvez seja a falta de amor, respeito, compaixão.

ANA PAULA BERNARDO
TURMA: 71

Anônimo disse...

Esse texto,relata sobre o dia-a-dia de pessoas,que não tiveram o mesmo previlégio que nós,pois se eles querem comida tem que pedir o até mesmo implorar para alguém!
Muitas vezes essas pessoas não sabem nem o que é amor,porque as vezes ninguém os amou!
Isso é uma grande lição para nós que não precisamos de nada disso,pois temos um teto,comida e até mesmo um estudo bom!
E é por isso que temos que dar valor a tudo ao nosso redor.

Nome:Dara Marilene de Souza
Turma:81

Valter disse...

É uma pena que o mundo ainda seja assim, ou posso dizer que isso está começando agora?
Vim para o interior do Mato Grosso a vinteanos e quando cheguei e vi um mendigo na rua, não acreditei. Eu achada que isso era só emcidades grandes e mais anigas e não em lugares novos (a cidade tinha apenas 15 anos)
Adorei seus textos um abraço

gustavo eduardo magagnin disse...

texto legal

O sinônimo da palavra AMOR

Acredito que a palavra “MÃE” deve ser uma das mais ditas em cada língua neste mundo. Não tem como negar que a mãe é a pessoa que possui o no...