segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Gaúcha sim, mas BRASILEIRA mais ainda !

Vi agora há pouco a publicação no facebook de uma capa do vinil do Gaúcho da Fronteira. Da época compreendida entre os anos 80 e 90. Lembrei imediatamente que o pai tinha este vinil. Na infância, muitas vezes ouvíamos aos domingos. Mas, confesso que a lembrança não me deixou confortável. Apesar de vários conterrâneos idolatrarem a cultura gaúcha, algumas coisas eu dispensaria.Muitas vezes ia nos bailes porque meu pai achava lindo. Ele argumentava que eram nos bailes que haviam os "melhores partidos" e não nas "discotecas". Afinal, "guri direito" e que curte a tradição deve ser boa pessoa. Tenho certeza que meu pai sempre quis o meu melhor. Mas, como foi bom poder não ir mais nos bailes de CTG por "obrigação". Casei sim, com uma pessoa que adorava o tradicionalismo e frequentava bailes, mas isso não garantiu felicidade para ninguém. O casamento não durou. E não lamento. O local em que se nasce é algo que jamais podemos mudar. Enquanto uns dão "salve" ao terem nascido no RS, para mim isso é indiferente. Eu enquanto gaúcha sei reconhecer o quanto é linda a diversidade linguistica e cultural do país. Tive a oportunidade de conhecer e conviver com cearenses, paulistas,cariocas. E como agora moro em Florianópolis, tenho o maior respeito e admiração por vários catarinenses. Amigos paranaenses. Não é Maria Helena ? Enfim, a cultura gaúcha é linda. O chimarrão é maravilhoso. Fiquei feliz de receber no último final de semana duas primas que nasceram em Santa Maria- RS (como eu!) que hoje moram em Blumenau-SC e chegaram já com o "mate" pronto para me oferecer. Foi lindo ! Mas, fico desconfortável quando percebo qualquer atitude que tenda a ressaltar uma cultura ou região em detrimento de outra. Pavor de ver tantas vezes repassado o texto "Os gaúchos" com tanto orgulho nas redes sociais. Descobri que a jornalista Cora Ronái publicou um livro (2006) cujo título é "Caiu na Rede" que desmitifica a autoria de vários textos. Este é um deles. Atribuído injustamente a Arnaldo Jabor que deu entrevista no livro da jornalista de que jamais escreveu este texto ufanista.Lamentável ! Não repasso nem texto, nem foto, nada que possa dar a entender que um estado ou região é melhor que outra. Tenho que agradecer por ter sido tão bem recebida em outro Estado como o de SC e conviver com pessoas de outros Estados também. O melhor da cultura seja gaúcha, nordestina, carioca é o agregamento. O movimento. O trajeto. Sou gremista, mas respeito os colorados e aqui descobri o Avaí e o Figueirense.Um salve sim, não aos gaúchos e sim aos BRASILEIROS. Todos eles. Andressa.

4 comentários:

Chris disse...

Um "Salve!" para todas as pessoas.

Patricia disse...

Gostei muito do texto, e faço minhas as suas palavras, afinal sou uma gaúcha mais "catarina" impossível!!! Lembras de Uberlândia, chegaram a dizer que eu falo igual ao Guga! rsrsrsrs
Abraços
Patrícia

Adriane Schroeder disse...

Perfeito o texto! "Viva nóxxxxxx!"

Fabrício disse...

Muito bom, Andressa!
Esse texto texto é que merece cair na rede, mas com a autoria igual.

O sinônimo da palavra AMOR

Acredito que a palavra “MÃE” deve ser uma das mais ditas em cada língua neste mundo. Não tem como negar que a mãe é a pessoa que possui o no...